Páginas Sobre

sábado, 4 de agosto de 2018

Agradecimentos

2018 fora conturbado em que as sabotagens e calúnias ocorreram contra mim mesmo no meio acadêmico por aqueles que mais ajudei para se aproveitarem impiedosamente de mim e ainda traírem e deverem até dinheiro! Ano em que até mesmo tentaram cobrar por concursos literários que participei. Fui até mesmo "denunciado" por coisas que nunca fiz, mas sabendo que não devo a lei o mesmo não abrangeu a polícia (ainda).
No entanto, desejo agradecer aos que acreditaram no meu trabalho apoiando-me ainda que sejam raridades de valor ao contrário daqueles que se aproveitando das brechas e precedentes que abri roubaram-me oportunidades para desdenhosamente fazer pouco de mim ao construir por murmúrios em contornos praticamente de conluios caluniosos uma caricatura negativa e exacerbada de eventuais erros que cometi. Estes são os verdadeiros psicopatas o qual relés inversão não prova o oposto. Lamentavelmente gente tóxica é o que manda hoje no mundo, mas a labuta de sua luta abusiva e egoísta para diminuir-me e acabar com meus sonhos e talentos saiu pela culatra. Sei que decepcionante e infelizmente isto inclui parentes, mas o que não me mata, me fortalece. Fico triste que se chegou ao ponto de até mesmo influenciar comentários e curtidas afim de tentar diminuir o impacto positivo de meus trabalhos, mas a verdade prevalece ante a ilusão.

sexta-feira, 3 de agosto de 2018

A relação entre a Ordo Ad Ventus e Ars Ad Speculum

Não devo explicações quaisquer aos ladrões de minhas ideias e direitos e acusadores que lutam para me apagar, abafar e calar enquanto roubam as prerrogativas e ideias por mim criadas originalmente, anunciando e informando o pensamento alheio que foi suprimido em desigual injustiça e opressão baseada em sofismas, falácias e calúnias. Aos poucos que realmente conhecem minha obra (e a compreendem com clareza, sem deturpações ou preconceitos) sabem a coesão interligada que apresenta entre os livros em si, não somente nos de ficção, mas nos postulados de não ficção filosóficos, compreendem todos os títulos ao abranger um conjunto de ideias incomum exemplificados e demonstrados na ficção ou livros de não ficção como 'Ars Ad Speculum'. O livro em questão demonstra um ensaio filosófico demonstrativo de como as especulações da informação podem ser tanto nocivas quando positivas em determinar a realidade que de modo direcionado são capazes de criar alterações no próprio fluxo de realidade (ou tempo). A possibilidade como combustor comum. 

Fica implícito similarmente as ideias postuladas na fictícia sociedade secreta 'Ordo Ad Ventus' o qual suposta guardião de um hipotético advento vindouro por conhecimento prévio do tempo futuro se torna igualmente guardiã efêmera do destino até concretiza-lo. A estrela dos ventos do qual passa integrar determina não somente posições no espaço, mas direções o qual variáveis de escolha ou destino possam incluir. Dos exemplos citados como na eventualidade de Napoleão ter aceito os primeiros navios a vapor por seu inventor como este simples fato seria capaz de alterar o destino do mundo demonstrando-se como exemplo especulativo de variável incomum a ambos preceitos. Justamente destas suposições especulativas que derivam compreensões filosóficas complexas abordadas pelos livros, questões como livre-arbítrio, destino, determinismo e pré-determismo como essência básica da filosofia. Sobretudo atem-se aos aspectos conclusivos não contraditórios ao contrário de rudimentos filosoficamente fracos e contraditórios pois assim como tais questões são levantadas na própria ideia de viagem no tempo (por isto mesmo abordadas) determina o poder essencial da informação no caos em sua capacidade de alterar os rumos da realidade ao contrário de concepções viciadas em conceitos limitados de espaço e energia. 

A interdisciplinaridade do tempo quase flerta com o tom holístico ao abordar assuntos que essencialmente apresentam relação entre si como tempo, caos, liberdade e destino sendo imprescritível uma abordagem filosófica. Dito isto compreendemos a forma com que tais elementos poderiam ser plenamente demonstrados por ater-se necessariamente um ao outro. Assim como a possibilidade de viagens no tempo seria dificilmente possível sem a possibilidade de mundos paralelos ante a impossibilidade de alteração do passado, mas sim alternação ao abordar similarmente a relação do livre-arbítrio principalmente ante o conhecimento prévio. Disto deriva-se uma nova escola do pensamento sem entraves de sofismas ao contrário da old school presente nos livros mais tradicionais de viagem no tempo, mas não somente através da ideia de viagem no tempo em si, mas por questões teológicas que são discutidas indiretamente em relação da onisciência que não somente espacial demonstra-se transtemporal a exemplo das profecias e as relação com o livre-arbítrio humano, pois creio que a centelha original de viagem no tempo (de consciência e informação) fora demonstrada em tais preceitos bíblicos proféticos, ainda que oficialmente o pai da ideia em si tenha sido H.G.Well na ficção. A aspiração seria de uma filosofia maior e mais contemplativa de modo a fomentar a possibilidade de uma cosmovisão ao contrário dos amontoados inverossímeis de prerrogativas sem consistência e totalmente forçosos, pois a opressão em negação a liberdade alheia demonstra-se como uma quimera determinista de impossível coesão de modo a explicar o motivo de tanto necessitar de sofismas e demagogias para se afirmar pois não admite a hipótese de possibilidades que são contrárias a seu desejo egoísta e opressor.

Desse modo a expressão das hipóteses que ainda sob aspirações filosóficas e científicas demonstram sobretudo a máxima do livre-arbítrio que exprime a possibilidade, o 'e se' o qual radicais e fanáticos de todas matizes não suportam em sua tirania do credo imposto a força muitas vezes. Representa sobretudo meu sonho num mundo sem os males e problemas que me cercam a me privar de direitos básicos e sagrados, possibilidades o qual seria alguém casado com que amasse e me amasse, teria filhos, profissão e reconhecimento, sem ser explorado, traído e ameaçado isoladamente por um mal egoísta, corrupto e moralista.

A liberdade é o único incômodo aqueles que lutam até mesmo para impor o que querem que sejamos contra direitos constitucionais e sagrados, algo que curiosamente nem Deus ousa ainda que sob a mascara de caos como motivo e justificativa apenas a canaliza-lo em detrimento de fins próprios e egoístas. O melhor exemplo disso fora demonstrado nos livros 'Herdeiros do Destino' e sua sequência 'Herdeiros do Caos' o qual os meandros labirínticos desvelam intenções obscuras. Ser eu mesmo demonstra-se meu maior ato de coragem.

quinta-feira, 2 de agosto de 2018

Todos Na Liquidez da Corredeira Que Prenuncia a Queda

Vivemos num mundo atual de absurdos hipócritas e contraditórios. Um mundo em que abusos como estupro são perdoados para uns, mas quando um autista olha de mau jeito para uma mulher em São Gonçalo (RJ) é imperdoável e foi pago com a vida. Atitudes más desde que ocultas são corretas, mas uma fala ou olhar de mal jeito não. Um gay fazer uma peça com Jesus travesti, ofendendo a crença alheia não é ódio para eles, mas ficar ofendido com isso é. Dizem que somos ressentidos com que fazem, mas eles são pelo que dizemos.
Quero ver é ele fazer uma peça onde Maomé é gay pra saber o que é ódio alheio já que ofender a crença alheia não é errado. Só que não, os fortes são defendidos e os mais fracos para reagir atacados. Não são as ambiguidades de valores que se acentuam por causa dos imigrantes que atravessam fronteiras de países, mas de idiotas que desfazem fronteiras semânticas e do certo e errado, da moral em suas definições norteadoras que estão derretendo no aquecimento global dos ânimos alheios. Não mais se sabe a diferença de relativismo para relatividade, individualismo para individualidade, diversidade de desigualdade.
Há verdades na esquerda, há verdades na direita, mas também há enganos em ambas, mas algumas coisas devem mudar pra melhor, já outras não, por uma questão de constância. Porém, tudo é motivo para o mal para quem não tem motivo algum. A lógica que constatamos é que um problema somente é aceitável se um problema anterior criado o justificar. O ódio só é ódio se praticado por opostos, assim como a única crença ridícula é a que você não concorda.
Desse caldo caótico que parece ser induzido tudo se interliga na mistura, mas que  culmina em desentendimentos, conflitos e confusões aumentando a possibilidade de acidentes pois é no labor do aquecimento que a entropia aumenta e a razão é abandonada dando lugar a passionalidade que leva aos extremos, os padrões que emergem disso denotam o destino e propósito como prevalência da ordem sobre o caos, mas o caos não é cósmico, pois são termos antagônicos.
Hoje a união surge da ambiguidade num processo inverso da Babel bíblica, onde não mais sabemos a diferença do ativismo socialista para o liberal, pela confusão do desentendimento nos tornaremos iguais, somente quando todos tiverem perdidos serão achados por uma união pelo lado errado, então seremos apenas um só rebanho indo para o abatedouro.

Trecho de 'Labirinto Profano'.

quarta-feira, 25 de julho de 2018

Conto 'Inominável do Além' na Litera Livre


Hoje dia do escritor publica-se a 10ª edição da Revista Litera Livre, com o meu conto 'Inominável do Além', pág.79. Para baixar gratuitamente seu exemplar e ler sem qualquer custo clique aqui.

sexta-feira, 22 de junho de 2018

Trecho de 'Todos os Dias de Um Pesadelo'

Abaixo trecho de um dos contos que satiriza posições políticas assim como seriam num futuro próximo. Projeto literário ainda em produção.

Fundado o Movimento dos Sem Humanidade, o MSH, um movimento social que defende os direitos de minorias de sociopatas e psicopatas que sofrem constantemente discriminação da sociedade e de suas vítimas. A ideia é dar direitos iguais de respeito para estes que não respeitam sentimentos alheios e se aproveitam das fragilidades alheias, o objetivo é conscientizar que suas habilidades manipuladoras e frias podem ser úteis em vários seguimentos da sociedade como na medicina como cirurgiões. O criador do movimento é o mesmo que financiou a defesa das minorias que praticam zoofilia e fora recebido recentemente pela ONU. Segundo o fundador Dr.Guenleme "todos psicopatas tem o direito de desrespeitar e explorar suas vítimas arbitrariamente e ser respeitado e defendido por isso em seus direitos". O movimento que incluiu a liberdade de culto a Santa Muerte que venera crimes por representar igualmente uma forma de expressão religiosa genuína criticou ainda a crise instaurada no Antroceticismo.
O movimento de direita do Antroceticismo, ou Movimento da Causa Antrocética (MCA) que defende o ceticismo e descrença na raça humana acusa estes de inversão moral tem sofrido uma aguda crise pelo fato de seus membros não acreditarem mais em si mesmos, no entanto, acusa a esquerda e o MSH de sabotagem da raça humana.

quarta-feira, 20 de junho de 2018

Psicosofia: A emergência da Consciência

Abaixo um trecho do projeto literário de não ficção, 'Psicosofia' de minha autoria.

A emergência da consciência é caos ainda que responsável, pois sem isto não há livre-arbítrio. Por isso somos suscetíveis as intempéries das adversidades e circunstâncias ainda que mediante uma possível predestinação, não determinista. Caos, pois movimento é mudança, direcionada ou não, mas todavia com a incidência em graus diferentes de controle, por isso a loucura é descontrole sobre o caos da mente. A razão emergente da consciência por sua vez demonstra-se como inerente não a ausência de emoções, mas ao controle sobre as mesmas a incidir sobretudo em essenciais aspectos morais o qual qualquer consciência sã se dignifica, a isto chama-se responsabilidade. Ora, a loucura repercute a atos sem moral na ausência de discernimento do certo e errado, verdade e mentira, bom e mal. Ainda que essa consciência seja normalmente suplantada na loucura pelo descontrole instintivo e emocional compreende que a responsabilidade como base moral compõe aquilo o qual o ser humano é capaz de responder em seus atos de forma, em resumo, a responsabilidade é base moral não somente aspectos empáticos. Ou seja, assim como aspectos da criatividade e emoção tenham procedência no caos a razão como eminência do responsável demonstram-se como a predominância da lucidez análoga ao controle sobre o mesmo. Assim compreendemos que a consciência é composta gradualmente por estes ingredientes a fomentar sua crescente complexidade e inteligência. A ausência de alguns desses elementos como em animais demonstra a incompletude da mesma, afinal animais não respondem por seus atos tal como a loucura. A moralidade e a responsabilidade são indissociáveis da consciência humana plena, de modo similar a nos levar a compreensão que determinados conhecimentos emergem essencialmente da empatia.

quarta-feira, 13 de junho de 2018

18 de Junho, dia do Orgulho Autista

Dia 18 de junho aproxima-se o dia do orgulho autista, e sabendo que muitos lerão isto e não comentarão cá explano uma breve reflexão da autobiografia 'Confissões de uma Mente Autista'. 

 Qual mais importante, ser gay ou autista?
As vezes observo uma severa e improdutiva obsessão sexual de alguns sobre sexo, mais especificamente o homossexualismo, ou como se diz, transexual. Passam a maior parte discutindo se fulano é ou não gay como se fosse aquelas revistas inúteis de fuxico de famosos, quando se trata uma mera preferência sexual, mas como se isso definisse a qualidade do que fazem enquanto é o autismo que muitas vezes define. Estão a definir posições sociais? Sabendo que a orientação sexual é menos do que uma preferência alimentar, pois poucos homens transam três vezes ao dia ao contrário das refeições, me pergunto a utilidade de tantas divisões quando todos somos apenas humanos independente de negros, gays, asiáticos... 
No entanto, igualmente observo a minoria dos autistas o qual pertenço, mas ai muitos dizem: "não se apegue a rótulos, o autismo não te define". Besteira, define sim! Enquanto o gay é apenas gay na hora do sexo, o autista tem a inteligência, qualidades e limitações definidas pelo autismo. O autismo define minhas manias, sinceridade, rotinas e preferências. Mas dai os mesmos dizem seja "curado" do autismo, rasgue seu laudo nem que seja para dar um outro inventado, pois estes já alegaram que pra "provar" que sou autista tem que ter exames, mas não pra inventarem um laudo depreciativo de "maluco". Me pergunto, afinal, se estes tem medo que seja autista por se sentirem obrigados a me respeitar ou não me respeitar, pois ambos não passam disso, discriminação. Sou autista e meu cérebro autista tem mais utilidade do que meu ânus ao contrário do que acham os desocupados.